Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

Baixa estima ou corrupção?

Publicado em 09/12/2021 Lido 798 vezes

"Leilão" irá entregar 70% dos Campos de Sépia e Atapu

 

atapu e sepia

O poder executivo, por seus órgãos operacionais, quais sejam: Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Ministério de Minas e Energia (MME) e a empresa de economia mista Petrobrás, cujos dirigentes foram nomeados pelo presidente da República, está entregando mais uma parcela do petróleo brasileiro, bem caro, insubstituível e não renovável a capitais estrangeiros que historicamente sempre espoliaram nossas riquezas naturais e nosso trabalho.

Como explicar esta ação? Ou pelo caminho da psicologia, da enorme baixa estima das pessoas responsáveis momentaneamente pela riqueza natural brasileira, pela “síndrome de Estocolmo”, quando a vítima se enamora do seu algoz, ou a corrupção, que é comum em sociedades onde prevalece o dinheiro ao saber e à honra.

O caso específico trata da realização do “leilão” para entrega de 70% da descoberta notável, graças à tecnologia apenas disponível pela Petrobrás, do petróleo e gás natural dos campos de Sépia e Atapu.

Uma justiça que pelo seu mais alto grau de julgamento, ao arrepio da Constituição, muito emendada, porém vigente no Brasil, considerou legais as vendas de ativos da Petrobrás sem a autorização do poder legislativo, referimos à decisão do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), em 1º de outubro de 2020 (ADIns 5.624, 5.846, 5.924, e 6.029), não apresenta credibilidade para outros julgados similares.

Assim cabe aos eleitores lembrarem-se deste esbulho de seus bens nas eleições do próximo ano, não prorrogando mandatos de quem não os honrou, na defesa do patrimônio de todos nós.

Campos de Atapu e Sépia

O campo de Atapu, localizado na região do pré-sal da Bacia de Santos, produziu no mês de junho deste ano 111,763 mil barris de óleo equivalente por dia (Mboe/d), sendo 91,881 mil barris por dia (Mbbl/d) de petróleo e 3,161 milhões de metros cúbicos por dia (MMm3/d) de gás natural. O resultado coloca o campo de Atapu, um ano após iniciar a produção, como o quarto maior campo produtor do pré-sal e o sexto maior do país.

O campo de Sépia foi colocado em produção dia 23 de agosto passado, com a instalação da unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás, FPSO Carioca, a 200 km da costa do estado do Rio de Janeiro, em profundidade de água de 2.200 metros, podendo processar diariamente até 180 mil barris de óleo e comprimir até 6 milhões de m³ de gás natural. Esta unidade (FPSO) está contratada pela Petrobrás.

 

ENERGIZANDO

* O Clube de Engenharia realizou ontem, quarta-feira, 08/12, a palestra com tema Petrobrás como Chave da Soberania Energética Brasileira, pelo doutorando em ciência política Felipe Maruf Quintas. A AEPET procurará disponibilizá-la a seus leitores.

** O investimento em petróleo deve aumentar para US $ 525 bilhões por ano para evitar crise de abastecimento

https://oilprice.com/Energy/Crude-Oil/Oil-Investment-Must-Rise-To-525-Billion-Per-Year-To-Avoid-Supply-Crunch.html

*** Redução do preço dos combustíveis: Projeto é aprovado em Comissão do Senado

https://www.fup.org.br/ultimas-noticias/item/27494-reducao-do-preco-dos-combustiveis-projeto-construido-junto-com-a-fup-e-o-ineep-e-aprovado-em-comissao-do-senado

 

Avalie este item
(7 votes)
Veja algumas métricas do portal.