Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

Um governo contra o meio ambiente

Publicado em 20/09/2021 Escrito por  Vanessa Ramos Lido 1660 vezes

Petrobrás encerra parceria de mais de 40 anos com Projeto Tamar

e coloca em risco um dos maiores programas de preservação ambiental do país

A Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) lamenta o fim da parceria da Petrobrás com a Fundação Pró-Tamar (FPT). O Projeto possuía abrangência territorial nacional, era uma das principais iniciativas brasileiras de preservação ambiental e de conservação da vida de milhares de tartarugas marinhas ameaçadas de extinção. A iniciativa contava com o patrocínio da Petrobrás em uma parceria que já durava mais de 40 anos.

Mas, a conjuntura política atual foi preponderante para o fim da parceria. Um governo em que, na área ambiental, os únicos que têm algo a comemorar são desmatadores, invasores de terras, garimpeiros e madeireiros ilegais, não iria preservar essa parceria que só atrapalhava os planos do governo de privatizar da Petrobrás.

O processo de desestatização da companhia preocupava a Fundação e as consequências dessa política que trata a proteção do meio ambiente como entrave, infelizmente, estão mais do que visíveis. O general Joaquim Silva e Luna tem focado a sua atenção na redução do tamanho da empresam e de fazer uma atuação menor na área ambiental, que hoje é visto como um custo e não como algo fundamental.

Mas, a ameaça ao projeto já tinha sido manifestada no final de junho desse ano, quando o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), subordinado ao Ministério do Meio Ambiente, anunciou o fechamento de três bases de conservação de tartarugas marinhas localizadas em Camaçari (Bahia), Parnamirim (Rio Grande do Norte) e Pirambu (Sergipe), pertencentes ao Centro Tamar.

Vale lembrar que, na época, o Ministério do Meio Ambiente estava sob o comando do advogado Ricardo Salles, que afirmou que a pandemia poderia ser uma oportunidade para “passar a boiada” na Amazônia e dar andamento às reformas infralegais. Mas, a “boiada” também se estende à Petrobrás, em que a orientação do governo é “enxugar a máquina para privatizar o que tiver que privatizar”.

A Petrobrás anunciou o fim da parceria com o Projeto Tamar no início desse mês. O contrato de patrocínio foi encerrado e, de acordo com a estatal, a decisão foi tomada pela Fundação Pró-Tamar, pelos motivos que a gente já sabe, mas, ela não diz.

Até hoje, o Projeto Tamar devolveu cerca de 40 milhões de tartarugas ao oceano, além de ter se transformado em referência na pesquisa e educação ambiental.

Para a FNP o Projeto Tamar funcionou como estratégia para a reparação ambiental e foi um dos maiores símbolos de que a estatal se preocupava com o meio ambiente. Sem a parceria, o projeto está fadado ao fim. Uma perda imensurável para o Brasil!

Avalie este item
(16 votes)
Veja algumas métricas do portal.