Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

OPEP + ignora Biden e mantém planos de produção inalterados

01 Setembro Escrito por  Irina Slav Lido 422 vezes

A reunião desta quarta-feira (01) OPEP+ não era  para explodir em desacordos veementes.

Ao contrário da última reunião, quando um rompimento entre a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos causou preocupação de que o cartel estivesse à beira de um colapso, agora os membros do grupo produtor de petróleo parecem estar de acordo sobre os próximos passos.
Mas o resultado da reunião não é menos importante para o mercado de petróleo.

No mês passado, o presidente Joe Biden, em total contraste com sua agenda de transição energética, pediu à OPEP que aumentasse a produção em mais do que os 400.000 bpd acordados por mês para mitigar o efeito da recuperação da demanda de combustível sobre os preços na bomba. Esses preços começaram a ficar desconfortáveis para a Casa Branca devido às eleições de meio de mandato do próximo ano, de modo que a agenda de transição energética foi temporariamente esquecida.

Foi quando a OPEP demonstrou claramente como seu controle dos mercados de petróleo havia se tornado. Fontes da Opep na época disseram à mídia que o cartel estava discutindo o argumento de Biden, mas não havia tomado uma decisão sobre ele. Quase um mês se passou desde então e não se fala mais em aumento de produção.

Em vez disso, o grupo sugeriu um novo aperto na oferta.

Nesta semana, o ministro do petróleo do Kuwait, Mohammad Abdulatif al-Fares, disse à Reuters que o grupo pode restringir o fornecimento novamente em meio a uma desaceleração do mercado, culpando as possíveis restrições à quarta onda de infecções por Covid-19.

"Os mercados estão desacelerando. Como o COVID-19 começou sua quarta onda em algumas áreas, devemos ter cuidado e reconsiderar esse aumento. Pode haver uma parada no aumento de 400 mil (bpd)", disse o funcionário, dando nova esperança ao touros do petróleo e reafirmando o status do cartel como o oscilador de preço final.

Mas a reunião de hoje não rendeu nenhuma surpresa notável, pois o grupo, decidiu prosseguir com o aumento já planejado de 400.000 bpd. Fontes também sugeriram que a maioria dos membros da OPEP + estão felizes com os preços do petróleo Brent em torno de US $ 70 por barril.
Aparentemente, muita coisa mudou desde o início de julho.

A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos resolveram suas diferenças; os Emirados Árabes Unidos conquistaram o direito de elevar sua linha de base da qual a produção está sendo cortada. O Iraque está aumentando as exportações de acordo com a adição mensal de 400.000 bpd ao fornecimento da OPEP +, dos quais 253.000 bpd vêm da OPEP. O Irã está muito ocupado em casa para começar uma luta da OPEP com os sauditas.

Original: https://oilprice.com/Energy/Crude-Oil/OPEC-Ignores-Biden-Keeps-Output-Plans-Unchanged.html

Avalie este item
(2 votes)
0
0
0
s2sdefault
Veja algumas métricas do portal.
Subscribe to this RSS feed