Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

SHELL E EXXON advertidas na Holanda por considerar o gás como combustível limpo

Publicado em 28/08/2017 Lido 4113 vezes

Foi um puxão de orelhas na Shell e na Exxon.

O órgão holandês de controle da propaganda advertiu as duas empresas pela veiculação, no início deste ano, de um anúncio que afirmava que o gás natural é “o mais limpo dos combustíveis fósseis”. Foi a segunda vez nos últimos meses que o conselho que regula os padrões de publicidade na Holanda – semelhante ao CONAR no Brasil – se posicionou contra a indústria de combustíveis fosseis, A primeira ocorreu em junho, quando condenou a Statoil norueguesa por chamar o gás natural de“energia limpa” e “combustível de baixa emissão”. E

m uma tentativa de se contrapor à decisão do conselho holandês, as versões on-line do anúncio foram alteradas há algumas semanas, redefinindo o gás como “o combustível fóssil menos poluente”, algo como“nosso combustível causa menos danos que os outros”. Com esta mudança o conselho holandês cancelou uma ação punitiva contra a empresa NAM, que pertence à Shell e à Exxon e veiculou o anúncio. A decisão do conselho holandês de controle da propaganda reporta que a afirmação de que o gás é o combustível fóssil mais limpo “não está de acordo com o código de publicidade holandês”.


A questão do gás natural tornou-se altamente controversa depois que o presidente americano Donald Trump, numa reunião do G20 em julho, dividiu o encontro ao defender que o gás seja descrito como uma “tecnologia limpa”. Ao final do encontro, os Estados Unidos alteraram sua posição, inserindo texto no documento final do encontro em que afirmavam que ajudariam os países a “acessar e usar combustíveis fósseis de forma mais limpa e eficiente”.


No entanto o gás natural é visto por muitos formuladores políticos como um “combustível de ligação” para um futuro com energia renovável. A União Europeia descreveu o gás como uma fonte de energia de baixo carbono, oferecendo cerca de 100 milhões de libras para investimento em pesquisas nessa direção. O gás natural emite cerca de metade do dióxido de carbono comparado ao carvão quando queimado, embora este resultado seja ainda muito mais alto do que o de fontes renováveis.


Paul de Clerck, da organização ambientalista “Friends of the Earth Europe”, disse que a decisão clara do conselho de padrões de propaganda holandês é de grande importância:“Isso nos mostra como as companhias de petróleo e gás atuam como cidadãos e políticos enganadores”.

 

FONTE: Petronotícias

Última modificação em Quarta, 30 Agosto 2017 14:20
Avalie este item
(0 votes)