Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

O império que dominava as ondas – uma síntese

30 Junho Escrito por  Pepe Escobar Lido 471 vezes

face-homem O Império do Caos controla o mundo através do controle dos mares – e assim o acesso ao petróleo e recursos naturais

O plano imperial após a II Guerra Mundial era utilizar organizações de frente, como a ONU, FMI, BIS, Banco Mundial, para o objectivo de explorar reservatórios de trabalho do trabalho do Terceiro Mundo e ao mesmo tempo eliminar empregos mais bem pagos nos EUA – servindo interesses financeiros e não a população estado-unidense. Assim todos os empregos de fábrica nos EUA, na generalidade, foram remetidos para fora. Isso só funciona se o Império controlar os mares. Daí o gigantesco orçamento militar em tempo de paz de milhão de milhões de dólares como o instrumento de controle. O Império está SEMPRE em guerra.

Hoje as elites dos EUA estão fora de si porque vêem a Rússia como uma grande ameaça – capaz de, juntamente com a Alemanha e a China, tomar o controle da massa de terra euro-asiática e tendo bastantes recursos naturais para ser auto-suficiente. Mesmo quanto ao petróleo, a Rússia pode abastecer a maior parte da massa de terra euro-asiática. Além disso, a aliança em desenvolvimento da Rússia, China e Irão – o tema dominante do meu trabalho analítico desde há anos – está lenta mas inexoravelmente leva o Império a perder o controle do mundo, ainda que a maior parte do mundo ainda não tenha percebido isto.

A Alemanha é uma vassala do Império devido ao seu controle dos mares para os recursos naturais de que a Alemanha precisa. Eis porque o Império está horrorizado por Berlim procurar a segurança de uma alternativa para o abastecimento de petróleo e gás natural junto à Rússia. Além disso, foi a China a aproximar-se da Rússia em 2014 em função dos recursos naturais que voltou os EUA contra a China, pois isso poderia torná-la independente dos mares controlados pelo Império.

Se o Império cortar o seu petróleo por mar, então a Alemanha pode obtê-lo da Rússia. Se a Alemanha não estiver aliada à Rússia – a qual pode fornecer-lhe praticamente todos os recursos de que a Alemanha necessita – então está à mercê do Império, que domina pelo domínio dos mares. O conceito estado-unidense de "liberdade de navegação" significa controlo absoluto dos mares para que os EUA dominem como ditadores sobre todas as nações que requerem comércio para os recursos que não possuem. "Democracias" ou "repúblicas" são apenas estratagemas: a ditadura em vigor não é do proletariado mas sim de financeiros, como Bismarck identificou desde há muito.

A Alemanha deve ter o Nord Stream Dois como seguro para complementar suas necessidades de petróleo e gás natural ou ela enfrentará a dependência absoluta do Estreito de Ormuz para o GNL vindo do Qatar que pode ser cortado, bem como a maior parte do seu petróleo que viaja através do Estreito.

Os países chave da massa de terra euro-asiática viram isto através da neblina de propaganda estado-unidense – e uma aliança entre a Alemanha, Rússia, China e Irão inevitavelmente reequilibrará o poder mundial. Eis porque o Império está a correr freneticamente por todo o mundo pois vê-se a perder o seu domínio. E se isto não fosse suficiente, os chineses e russos estão a construir submarinos como se não houvesse amanhã, equipados com mísseis no estado da arte: isso acabará com o controlo imperial dos mares. Na verdade, JÁ acabou – mas o Império ainda não o sabe.

Pepe Escobar - Jornalista, autor de Empire of Chaos .

Este artigo encontra-se em https://resistir.info/

Avalie este item
(4 votes)
0
0
0
s2sdefault
Veja algumas métricas do portal.
Subscribe to this RSS feed