Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

Miriam e Sardenberg fogem do debate com caminhoneiros sobre a política de preços da Petrobrás

Publicado em 19/03/2021 Escrito por  Cláudio da Costa Oliveira Lido 1728 vezes

Claudio No sábado (27/03) às 9h estaremos discutindo abertamente a política de preços praticada pela Petrobrás

 

Em comunicado enviado ontem ao Conselho Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas – CNTRC, os jornalistas da Rede Globo, Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, tentam se esquivar do convite feito pelos caminhoneiros (vide artigo de ontem https://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/5992-caminhoneiros-desafiam-miriam-e-sardenberg-para-debate-sobre-politica-de-precos-da-petrobras ) para um debate sobre a política de preços da Petrobrás conhecida como Preço de Paridade de Importação – PPI, que estabelece preços no mercado interno como se todo o combustível brasileiro fosse importado, quando na realidade a importação corresponde a uma pequena parcela do consumo interno.

Segue a resposta dos jornalistas:

Sem título

Vejam que eles querem um encontro "fechado para convidados, sem gravação e sem vinculo com redes sociais".

Consultado o presidente do CNTRC, Plinio Dias, se posicionou " O Conselho tem compromisso com a transparência e não aceita uma exigência deste tipo. Se os jornalistas, por uma concessão obtida, podem levar informações a milhões de brasileiros. Do mesmo modo eles tem a obrigação de responder pelo que falam perante estes mesmos milhões de brasileiros"

Em entrevista o diretor jurídico do CNTRC Dr. Eduardo Madureira informou " vamos formular um pedido de informação e esclarecimentos ou que sejam feitas correções nos fatos noticiados pelos jornalistas da Rede Globo"

Plinio Dias, presidente do CNTRC, também esclareceu "independentemente da presença dos jornalistas da Rede Globo, a pauta do III Encontro do CNTRC está mantida e no sábado (27/03) às 9:00 horas estaremos discutindo abertamente a política de preços praticada pela Petrobrás e suas consequências não só para os caminhoneiros mas para toda a população brasileira".

Cláudio da Costa Oliveira
Economista da Petrobrás aposentado

Avalie este item
(7 votes)