Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

RH da Petrobrás dá respostas sobre o Benefício Farmácia e AMS

19 Fevereiro Lido 3977 vezes

Em reunião nesta quinta-feira (18/2), o RH da Petrobrás informou à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP)

que no dia 10 de fevereiro estornou 60% dos descontos efetuados em relação ao saldo devedor do Benefício Farmácia (BF). Os demais 40% serão devolvidos no dia 25 de fevereiro.  

Os representantes da empresa reafirmaram a suspensão da cobrança do saldo devedor do Benefício Farmácia e disseram, mais uma vez, que os próximos descontos terão comunicados com antecedência, com um prazo regulamentar mínimo de 30 dias entre o comunicado da mudança até a sua implantação.

A Petrobrás se comprometeu, de novo, em fazer melhorias na apresentação dos extratos (filtros por beneficiário e ano/mês; saldos devedores segregados do Benefício farmácia e da AMS, por seus respectivos subgrupos: reembolso/delivery e GR/PR, Escolha dirigida, /Plano28). Tudo para que cada participante possa saber ao certo o quanto recebeu de reembolsos, o que é devido e tem sido descontado em seus pagamentos, e quando se tratar de saldo devedor, inclusive saiba da cobrança parcelada, se for o caso.

Segundo o RH, essas melhorias estão em andamento, sendo realizadas por uma equipe denominada “força tarefa” a qual está trabalhando em três tópicos:

1) discriminar a origem de todo passivo;

2) definir o formato ideal para visualização deles e;

3) definir o meio de comunicação ideal desses extratos para o público alvo.

Quanto ao reajuste de 12,5% sobre o custeio da AMS Grande Risco, a empresa vai aplicar a partir do dia 1º de março, conforme cláusula 31ª acordada no ACT 2020-2022, que remete ao índice Variação de Custo Médico-Hospitalar  - VCMH e que pode ser verificado no site do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar: http://www.iess.org.br

O RH deixou claro ainda que está à disposição para tratar de quaisquer casos excepcionais de descontos. Eles ainda esclareceram que o acesso aos profissionais credenciados na AMS é feito por sistema eletrônico e que o meio impresso não faz parte dos planos da companhia.

De acordo com o RH, não há conflito de priorização de descontos da AMS, pois a PETROS ratificou em carta, que ainda será enviada às entidades sindicais, que vai priorizar em sua folha de pagamentos os descontos relativos à AMS logo após os descontos de empréstimos. Outros descontos serão efetuados só após essas duas priorizações.

Fonte: FNP

Última modificação em Sexta, 19 Fevereiro 2021 08:36
Avalie este item
(5 votes)
0
0
0
s2sdefault
Veja algumas métricas do portal.
Subscribe to this RSS feed