Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

AMS cobra déficit 2019 que não existiu?

18 Junho Escrito por  Claudio da Costa Oliveira Lido 3611 vezes

Claudio Gostaria de saber também se existe alguma empresa auditando os números da AMS

Recebi comunicado da AMS informando:

"A partir do mês de julho, a AMS Petrobras começa a cobrar dos seus beneficiários parcelas extras para restabelecer a relação de custeio 70 x 30 dos gastos com a saúde, que não foi alcançada no ano de 2019."

Analisando o relatório AMS 2019, encontramos a tabela referente à "Evolução anual dos custos assistenciais 2017/2019", conforme a seguir:

AMS1

Notem que a "relação de custeio Petrobras" em 2019 indica 73%. Entretanto verificando os números vemos que o correto seria 69% (2.086 : 3004). Se isto for verdade o déficit de R$ 84,6 milhões não existe.

Gostaria de obter uma explicação da AMS sobre isto. Gostaria de saber também se existe alguma empresa auditando os números da AMS.

Outra tabela que me chamou a atenção mostra a "Evolução dos custos totais" incluindo gastos administrativos:

AMS2

Se olharmos os dados registrados no sistema integrado contábil da Petrobrás, especificamente na DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO encontramos os seguintes gastos classificados como Plano de Saúde:

                                         R$ milhões
                                 2017     2018     2019
                                 5.013    4.286    5.373

Gostaria de entender não só a diferença dos números mas principalmente na evolução pois nos dados contábeis existe uma queda nos gastos em 2018.

Cláudio da Costa Oliveira
Economista da Petrobras aposentado

Última modificação em Quinta, 18 Junho 2020 19:43
Avalie este item
(7 votes)
0
0
0
s2sdefault
Veja algumas métricas do portal.
Subscribe to this RSS feed