Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

Petrobrás adia apresentação de alternativa ao equacionamento na Petros

Publicado em 14/12/2017 Lido 4056 vezes

"Esperamos que a Petrobrás traga uma proposta mais consistente", afirma Tedesco

A Petrobrás adiou para o próximo ano a apresentação de uma proposta alternativa para o plano de equacionamento do PPSP, da Petros. A nova proposta, que havia sido prometida para a próxima terça-feira, foi solicitada em reunião do Grupo de Trabalho para discussão do Plano de Equacionamento do Déficit Técnico do Plano Petros do Sistema Petrobrás (GT do PED do PPSP), do qual participam as federações de petroleiros (FNP e FUP) e de marítimos (Fronape), além da própria Petrobrás. O GT foi constituído para viabilizar a tentativa de um alinhamento de compreensões dos problemas que envolvem esse debate difícil.

"Esperamos que a Petrobrás traga uma proposta mais consistente. Já apresentamos nosso ponto de vista, no qual deixamos claro que a prioridade é que a patrocinadora pague as dívidas que tem com a Petros", comenta o Conselheiro Deliberativo da Petros, Ronaldo Tedesco, que participa do GT a convite da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP). De acordo com Tedesco, a outra federação que integra o grupo (FUP, Federação Única dos Petroleiros) encomendou estudo que confirmou as constatações dos representantes dos participantes e assistidos, Fernando Siqueira, Paulo Brandão e o próprio Tedesco, que também são dirigentes da AEPET e constantemente reiteram que a Petrobrás deve pagar sua dívida com o fundo de pensão.

"A questão é se Petrobrás vai sair da postura neoliberal de acabar com o plano e retirar direitos ou insistirá nessa tecla. Por isso é importante a nossa mobilização", comenta Tedesco, acrescentando que a FNP quer incorporar a defesa da Petros no próximo acordo coletivo.

Clique aqui para ler artigo de Tedesco sobre o tema.

Última modificação em Sexta, 15 Dezembro 2017 18:54
Avalie este item
(1 Vote)