Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

Movimento Vamos Salvar a Petros

15 Fevereiro Escrito por  Cláudio da Costa Oliveira Lido 7730 vezes

Claudio100 Vamos cobrar uma CPI para a Petros e audiências públicas

Recentemente participei de um encontro de aposentados da Petrobrás onde um dirigente sindical colocou sua opinião de que, no momento, a solução dos problemas que temos com a Petros só será alcançada através da atuação, em conjunto ou separadamente, de três organismos:

1 – O GT Petros, composto por diversas organizações como FNP, FUP etc que já tem uma proposta para o PED

2 – O Congresso Nacional e seus políticos

3- A Justiça brasileira em seus diversos níveis

É bem provável que ele tenha razão, mas eu fiz uma pergunta : E nós os participantes do plano? Nós ficamos aguardando a solução ou devemos atuar para exigir o que é nosso de direito?

A Petrobrás sempre manteve controle total sobre a administração da Petros. Apesar do Acordo de Obrigações Recíprocas – AOR estabelecer que 2 dos diretores devem ser eleitos pelos participantes, isto nunca foi efetivado.

O ex-ministro Palocci, em delação premiada, afirmou que os órgãos de fiscalização dos fundos de pensão, CVM e Previc, foram “blindados” para permitir as falcatruas, conforme relato no artigo a seguir:

http://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/2692-petrobras-e-a-unica-responsavel-pelo-deficit-da-petros-e-por-isso-quer-acabar-com-o-plano

A Operação Greenfield, deflagrada pela Policia federal e pelo Ministério Público Federal em setembro de 2016, tornou réus por improbidade 7 ex membros do Comite de Investimentos da Petros – COMIN ( Ricardo Bezerra Pavie, Manuela Cristina Lemos Marçal, Luis Antonio dos Santos, Humberto Santamaria, Sonia Nunes Rocha Pires Fagundes, Fernando Pinto de Matos e Carlos Fernando Costa ) e 4 ex diretores ( Walter Pinheiro de Oliveira – Presidente, Newton Carneiro da Cunha – Diretor, Mauricio França Rubem - Diretor e Luiz Carlos Fernandes Afonso - Diretor ) por investimentos realizados em 2010.
Se existissem diretores eleitos estes fatos teriam ocorrido com tanta facilidade ?

O Presidente do Conselho Fiscal da Petros, Fernando Siqueira, em artigo, acusou o ex-presidente do fundo Walter Mendes, entre outras coisas, de ter causado perdas de cerca de R$ 10 bilhões.

http://conselhopetros.blogspot.com/2018/10/walter-mendes-deixa-petros.html

Siqueira concluiu seu artigo com a seguinte frase “Os fundos de pensão não podem ser administrados por pessoas de fora e sim, por membros participantes, que estes sim, tem compromisso com o desempenho de seu próprio patrimônio”

O atual Ministro da Fazenda Paulo Guedes está sendo investigado pela Operação Greenfield por suspeita de fraude na gestão de fundos de investimentos que receberam cerca de R$ 1 bilhão dos principais Fundos de Pensão de estatais brasileiras, entre eles a Petros.

Guedes foi um dos fundadores do Banco Pactual e participou do Conselho de Administração de diversas empresas, entre elas a Localiza Rent a Car S.A., cujo presidente, Salim Mattar, nomeou para o cargo de Secretário de Desestatização. A Petros tem investido muito em debentures da Localiza.

Segundo o Ministério Público, depois de receber os recursos dos fundos de pensão, o Fundo BR Educacional, administrado por Guedes, investiu o dinheiro de seus cotistas em apenas uma empresa, a HSM Educacional S/A, também controlado por ele. Com os recursos oriundos dos fundos de pensão, a HSM Educacional comprou 100% do capital de outra empresa criada por Paulo Guedes, a HSM do Brasil S/A. Até o momento o prejuízo apurado pelos fundos de pensão alcança R$ 200 milhões.

Se não bastasse tudo isto, ontem, artigo publicado pelo jornalista Alex Prado, revela que em 2013 o Conselho Deliberativo da Petros aprovou por unanimidade a eleição de 2 membros da diretoria, decisão que, estranhamente, não foi acatada.

http://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/2773-petrobras-nao-permite-administracao-paritaria-na-petros

Vamos cobrar uma CPI para a Petros e audiências públicasPrado conclui seu artigo com a seguinte frase “Neste cenário fica claro que a responsabilidade por tudo o que ocorreu na Petros, inclusive seu déficit, é de inteira e única responsabilidade da Petrobrás”

Fica claro também que nossos direitos estão sendo escandalosamente usurpados e precisamos reagir com quaisquer armas que dispusermos.

Em recente artigo que escrevi, diversos leitores escreveram comentários sugerindo enviar o artigo para as ouvidorias da Petros e da Petrobras pedindo uma resposta (vejam no final do artigo)

http://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/2698-plano-petros-3-proposto-pela-petrobras-e-inaceitavel-e-nao-resolve-nada

Parece ser uma boa idéia. Pode ser o início de uma reação de nossa parte. Vamos encher as Ouvidorias da Petrobras e da Petros pedindo uma resposta. Mais do que isto, vamos encher os e-mails de deputados e senadores e ministros do STF.

Vamos cobrar uma CPI para a Petros e audiências públicas para debater a situação.

Todas as sugestões que nos forem enviadas serão bem-vindas .

Sem muitas pretensões, vamos tentar iniciar o “Movimento Vamos Salvar a Petros”.

Cláudio da Costa Oliveira é economista da Petrobras aposentado

Última modificação em Sexta, 15 Fevereiro 2019 15:56
Avalie este item
(16 votes)
0
0
0
s2sdefault
Veja algumas métricas do portal.