AEPET Notícias

AEPET Notícias 391

Data: 31/07/2012 
Arquivo: 391-AEPET-NOTCIAS.pdf

PRESIDENTE DA PETROBRÁS RECEBE DIRETORIA DA  AEPET

 

A AEPET foi recebida pela Presidente da Petrobrás, Graça Foster, em uma reunião no dia 4 de julho, na  Sede da Companhia. O encontro foi muito proveitoso para ambas as partes e Graça Foster afirmou que esta é a primeira de muitas reuniões entre ela e a AEPET. Estavam presentes ao encontro vários diretores da AEPET Nacional e também das regionais da entidade em todo o Brasil, sendo que um dos presentes era o representante da AEPET- Sergipe, Francisco Campos. A pauta foi extensa tratando de assuntos técnicos como manutenção de plataformas e refinarias, segurança do trabalhador, eficiência e novos projetos, bem como assuntos de RH, Petros, AMS, PCAC, novos funcionários e assédio moral. 

 

O Presidente Silvio Sinedino questionou a Presidente da Petrobrás sobre a divulgada autorização do Governo Federal à entrada de sócios estrangeiros nas refinarias. A Presidente  deixou claro que esta discussão não está sendo feita pela Petrobrás e que portanto, a empresa não solicitou a autorização ao Governo. Sinedino alertou sobre o fracasso da REFAP SA, com prejuízos à Petrobrás, à REFAP, ao povo brasileiro e à soberania nacional. 

 

Foram comentados pelo diretor da AEPET, Henrique Sotoma, Ricardo Pinheiro, Presidente da AEPET/NS e José Carlos, Presidente da AEPET/Macaé, a situação dos projetos e da manutenção de plataformas e refinarias. Os dirigentes abordaram também o assédio moral que técnicos da empresa vem sofrendo justamente por apontar ineficiência de projetos e processos. 

 

O diretor jurídico da AEPET, Paulo Brandão, apresentou as ilegalidades que vêm sendo praticadas junto à Petros. A situação dos Pós-82 e os mais de 22 mil processos de revisão de benefícios, bem como a paridade de gestão foram os tópicos apontados por Paulo Brandão e Ronaldo Tedesco, que além de diretores da AEPET, são conselheiros eleitos da Petros, junto com Fernando Siqueira e Silvio Sinedino. 

 

A AMS também foi abordada pelo Presidente da AEPET e sua gestão extremamente centralizada provocando diversos problemas aos seus usuários.

 

A questão dos novos funcionários da Petrobrás foi outro tema de destaque. Silvio Sinedino lembrou que a AEPET apresentou ao RH da Petrobrás a demanda de que a companhia praticasse o Salário Mínimo Profissional que inclui periculosidade ou vantagens pessoais em prejuízo do corpo técnico. O Gerente de RH da Companhia negou o pleito, mas logo em seguida promoveu a aceleração de carreiras. Na opinião da AEPET a demanda não foi equacionada, promovendo um novo problema de desequilíbrio e inadequação do plano de cargos e salários. Outro aspecto importantíssimo abordado pelos diretores da AEPET, foi a excessiva terceirização na Companhia. Já temos mais de 300 mil terceirizados. E os trabalhadores efetivos são em torno de 80 mil que exercem cada vez mais funções de fiscalização e cada vez menos funções técnicas. Tudo isso em detrimento da eficiência e qualidade dos serviços da empresa e da valorização do seu corpo técnico. 

 

O ponto alto da reunião foi quando a Presidente, Graça Foster, assumiu um compromisso de em uma nova reunião serem feitos desdobramentos dos assuntos abordados.

 

A AEPET brindou a Presidente Graça Foster com uma placa em acrílico reproduzindo a sua ficha de filiação à entidade. Graça Foster é filiada à AEPET desde 1987. Visivelmente emocionada,Foster afirmou que todo o petroleiro deve sempre se filiar ao seu sindicato e à AEPET. 

 

LEIA O JORNAL NA ÍNTEGRA

 

Conteúdo Relacionado

Não há conteúdo relacionado.

Tags

Não há tags relacionadas