Notícias

Museu do Amanhã "esquece" passado negro

Data: 29/06/2017 
Fonte: The Intercept Brasil Autor: Cecília Olliveira

“O MUSEU ME decepcionou e saber disso me causa repulsa”. A surpresa da mineira Margarete Schmidt ao visitar o Museu do Amanhã, na zona portuária do Rio de Janeiro, se deu quando foi informada de que a região – conhecida como “Pequena África” – foi a porta de entrada de centenas de milhares de pessoas escravizadas até o fim de 1830 . “Fiquei enojada. Não dá para imaginar a situação de vida dessas pessoas”, disse estarrecida.

As informações sobre a região não foram encontradas no Museu do Amanhã, que é focado em ciências e “possíveis caminhos para os próximos dos próximos 50 anos”, mas no Museu do Ontem, um aplicativo criado pela Agência Pública que ajuda os usuários a descobrirem histórias escondidas no centro do Rio.

O app segue uma lógica parecida com a do Pokémon Go, uma vez que permite uma interação do usuário com o espaço onde a história foi feita. Uma das opções para quem estiver na região é explorar o porto a pé, guiado pelo mapa atual ou por um de 1830, redesenhado pela artista plástica Juliana Russo. O aplicativo mostra os pontos turísticos e traz um compilado de reportagens sobre fatos pouco conhecidos. É possível, por exemplo, ouvir anúncios de negociação de escravos publicados nos jornais do Rio à época, narrados na voz da cantora Anelis Assumpção, ou até mesmo trechos do livro 1808, do jornalista Laurentino Gomes.

São 160 pontos mapeados e distribuídos em cinco tours temáticos: Terror, Samba, Fantasmas do Centro, Corrupção e História do Brasil. O tour do Terror se desenvolve a poucos metros do Boulevard Olímpico ­– onde turistas e moradores do Rio aproveitavam o “clima olímpico” durante os Jogos de 2016. Com o aplicativo, o usuário se depara no local com a deprimente história dos “Tigres”, como eram conhecidos os escravos na época. O áudio é angustiante:

“A urina e as fezes dos moradores recolhidas durante a noite eram transportadas de manhã para serem despejadas no mar por escravos que carregavam grandes tonéis de esgoto nas costas. Durante o percurso, parte do conteúdo, repleto de amônia e uréia, caía sobre a pele e com o passar do tempo deixava listras brancas sobre as costas negras. Por isso, estes escravos eram conhecidos como ‘Tigres’.”

Os “Tigres” continuaram em atividade na região até 1860. Para Margareth, o aplicativo faz a pessoa sentir o cheiro, a dor do “Tigre” e o olhar de repulsa dos transeuntes. “O problema é que o primeiro que ouvir poderá contraindicar [o app] a terceiros, pois é pesado. Muitos podem negligenciar, pois é mais fácil que encarar a história”, pondera.

Claro, a história da escravidão não é algo agradável. Mas negá-la não a faz desaparecer. Para a advogada Thais Pinhata, que estuda temas relacionados à negritude e já visitou a zona portuária mais de uma vez, “por maior que seja a cidade, ela ainda carrega um ‘quê’ de provinciana”. “São as mesmas famílias, ocupando os mesmos espaços e se vangloriando de fortunas e feitos que saem desse período de império/colônia, mas que se forem pensados a fundo, terão de ser vistos também sob outras perspectivas, como a escravização. É fácil dizer que o avô construiu esse ou aquele prédio, que fulano trouxe a art deco para o centro, difícil é dizer o custo que isso teve para quem vivia ali”, disse.

Em abril, Thais participou do lançamento de outro roteiro com propósito semelhante ao proposto pelo do Museu do Ontem. O “Pequena África” faz parte do aplicativo desenvolvido pelo projeto “Passados Presentes – turismo de memória da escravidão no Brasil”, da Universidade Federal Fluminense. O roteiro oferecido também busca difundir a memória da escravidão no Rio, especialmente as dos quilombos.

Conteúdo Relacionado

Tags

Petróleo Política Óleo Leilão Greve dos Petroleiros Ciência e Tecnologia AEPET Aposentadorias Aposentados Leilão de Libra Leilão de Xisto Gás de Xisto Campanha Salarial Crise na OGX Direitos Humanos Direitos Trabalhistas Desigualdade Social Educação Meio Ambiente Europa EUA Greve História Justiça Manifestações Mercosul Transporte Tortura Terceirização Violência Venezuela Economia Saúde Amazônia Pré-sal Benefícios Faixa Livre Comperj Cuba Governo Água Universidade Irã Síria Brasil Biografia processos ações Heitor Manoel Pereira Fernando Siqueira Diomedes Cesário Silvio Sinedino Ronaldo Tedesco Diretoria ANIVERSÁRIO Diretoria AEPET SÓCIO sindipetro francisco soriano João Victor Campos Petrobras Situação do Brasil hoje Previdência Social Brics corrupção O GLOBO Porto Açú Eleições na AEPET Comissão da Verdade geopolítica plebiscito Polícia Militar Ricardo Maranhão carta aos presidenciáveis Fenaspe Clube de Engenharia Eleições Facebook Ficha limpa Shell ONU correção do FGTS Petrobrás operadora única Paulo Metri Corrupção na Petrobrás Dilma Rousseff Emídio Rebelo Filho Momento político Felipe Coutinho Defesa da Petrobrás STJ Reforma política Anselmo Gois Edital de convocação diretoria 2015 - 2017 Monopólio Atentado na França Movimento em Defesa da Petrobrás Grécia Aliança pelo Brasil liquidação de ativos Petros Assembleia de acionistas Momento econômico Maioridade penal Conselho Deliberativo AEPET Reforma eleitoral AEPET Direto PDT Reforma Política AEPET apresenta 14 razões em defesa da Petrobrás como operadora única do pré-sal Operadora única Greve na ADUFRJ Audiência pública sobre o documento da AEPET sobre o pré-sal Reforma da Previdência Troca-troca de partidos EBSERH Violência contra professores Ocupação na Câmara Conselho Universitário- EBSERH Novos partidos Governo Vargas Senado PSB Espionagem Situação da China Situação da Grécia Pré-sal no Senado Desinvestimento da Petrobras Vendas de aditivos da BR Vendas de ativos da BR Greve da Eletrobras Ativos da Petrobras Ato em defesa da Petrobras Congresso Dívida Paralização Votação Carta Capital Seminário Lava-Jato Capitalismo UERJ Veto Servidor público Ministério do trabalho Troca de partido do PSOL para a REDE Politica Documento da AEPET sobre proposta de José Serra José Serra Alex Prado CLT saúde socialismo Pedro Pinho Arnaldo Jordy Situação do estado do Rio Assembleia AEPETV Dorodame Moura Leitão Osvaldo Neves Liquigás Frente Nacionalista Momento polítoco do Brasil Situação econômica do Brasil Redução da taxa de juros