Notícias

Nota da AEPET-NS de repúdio à venda de poços terrestres

Data: 03/03/2016 

A  AEPET-NS vem a público manifestar seu repúdio, de forma veemente, à venda de qualquer concessão ou ativo de produção sob concessão à PETROBRAS em solo brasileiro.


Entedemos que esta crise por que passa a PETROBRAS é, em grande parte, forjada.

A dívida que hoje assola a empresa se deveu a sua utilização como instrumento de controle da inflação nos anos de Governo Dilma. Isto desequilibrou fortemente as finanças da empresa que hoje é vítima deste nefasto ato político/gerencial.


Vários pontos devem ser considerados:


1) A Petrobras vem sendo vítima de seu modelo e atos gerenciais já há alguns anos;

2) A dívida que prejudica a empresa não foi contraída para seu desenvolvimento, mas para controle de preços de combustíveis e derivados por parte do Governo Dilma;

3) Os atos de corrupção, que destruíram de forma contundente a imagem da empresa, foram cometidos exclusivamente por sua área gerencial;

4) Os atos de ineficiência, que tanto têm prejudicado os resultados da empresa, são planejados e orquestrados de forma unilateral por seus quadros gerenciais associados a grupos políticos (veja link de agosto de 2013 disponível abaixo);

5) A venda de todos os ativos da empresa, ou seja, todo o conjunto de seu patrimônio, não pagaria nem 25% da dívida contraída pela gestão DILMA/GRAÇA FOSTER, utilizando a empresa irresponsavelmente  como instrumento de política de controle de preços.


Assim, vender campos terrestres não melhorará em nada a situação muito crítica por que passa a PETROBRAS.

Existem outras ações que deveriam ser tomadas pelo Governo para equacionar o sangramento financeiro da empresa.


E, para completar, nestes momentos de fraqueza na condução político/gerencial da empresa, grupos de empresários e políticos de perfil antinacionalistas se aproveitam para participarem do esquartejamento da PETROBRAS de forma violenta e mortal.


A venda dos ativos terrestres, que ainda são bastante lucrativos caso sejam bem administrados, tem grande interesse destes grupos justamente pela sua viabilidade econômica quando gerenciados de forma saudável.


O corpo técnico da Petrobras, que ainda é a única parte que produz e dá orgulho a esta maravilhosa empresa, fruto do trabalho e luta de tantos bons brasileiros que a construíram e desenvolveram, repudia totalmente a venda dos campos terrestres como também a disponibilização do pré-sal sem participação obrigatória da PETROBRAS.


(Link que mostra o planejamento da desmontagem da petrobras em solo potiguar. A data desta notícia e de 27 de agosto de 2013, bastante anterior a este episódio que estamos vivenciando:

https://blogdoneylopes.wordpress.com/2013/08/27/betinho-rosado-preve-que-em-2016-a-petrobras-deixara-mossoro-e-o-fechamento-da-pequena-refinaria-de-guamare/)



Ricardo Pinheiro Ribeiro

Presidente da

Associação dos Engenheiros da Petrobras - NS (RN/CE)

Conteúdo Relacionado

Não há conteúdo relacionado.

Tags

Não há tags relacionadas