Notícias

Petrobrás apresenta balanço sobre medidas de combate à corrupção

Data: 10/12/2015 
Fonte: Petrobrás
Autor: Alex Prado

No Dia Internacional de Combate à Corrupção (9/12), A Petrobrás realizou evento para fazer um balanço das ações internas implementadas nas áreas de governança, risco e conformidade.

Segundo a empresa, foi instituído um rigoroso o processo de gestão de fornecedores para aumentar a segurança nas contratações de bens e serviços e mitigar riscos de fraude e corrupção. Para integrar o cadastro as empresas devem prestar informações detalhadas sobre estrutura, finanças e mecanismos de compliance (conformidade) para o combate à fraude e à corrupção. De agosto a novembro, foram abertos 6.625 processos de Due Diligence de Integridade pelo Sistema de Cadastro.

Foi destacada, também, a nova estrutura do Canal de Denúncia Petrobras, operado por empresa independente e especializada, em que - além de reportar a situação identificada - o denunciante pode acompanhar a evolução do tratamento dado a seu registro. Em 13 dias, o novo canal recebeu 195 registros de reclamações e denúncias, incluindo casos de roubo, furto ou fraude.

De janeiro a setembro de 2015, foram aplicadas medidas disciplinares aos empregados em vários níveis hierárquicos, por desvios de conduta como assédio, dano ao patrimônio, fraude, furto, negligência e uso indevido de nossos recursos. Os desvios resultaram em 17 rescisões de contrato de trabalho, 61 suspensões (até 29 dias) e 94 advertências escritas.

Combate à Corrupção 

Luiz Navarro, membro do Conselho de Administração e especialista em compliance, fez uma apresentação sobre os contextos mundial e brasileiro no que se refere ao combate à corrupção. Ele lembrou que o Dia Internacional de Combate à Corrupção foi reconhecido em 2003, na Assembleia Geral das Nações Unidas. E falou sobre diversos fatores que contribuíram para que o Brasil evoluísse, citando o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), o Portal da Transparência, o trabalho do Ministério Público Federal, entre outros. “Passamos por uma evolução incontestável, que pertence a toda a sociedade brasileira”, disse. O conselheiro também destacou a importância de as empresas implementarem um programa de integridade corporativa como mecanismo de combate à corrupção.

 

Conteúdo Relacionado