Notícias

Libra pode ser a próxima vítima na Petrobrás

Data: 09/12/2015 
Autor: Rogério Lessa

De acordo com notícia veiculada pela Agência Reuters nesta quarta-feira (09), a Petrobrás pretende vender a quarta parte dos 40% que possui no mega-campo de Libra. Este percentual é o máximo possível, já que pela legislação vigente (que o senador tucano José Serra quer desfigurar) a Companhia é obrigada a deter 30% de todos os empreendimentos. 

 

“Se confirmada, será uma notícia terrível para a Petrobrás e para o Brasil. É um absurdo vender ativos no momento em que o mercado está em baixa”, comenta o vice-presidente da AEPET, Fernando Siqueira, lembrando que 49% da Gaspetro acabam de ser entregues por R$ 1,9 bilhão, um valor cinco vezes menor que os US$ 2,5 bilhões de dólares estimados em avaliação recente.

 

“Como agravante, vale destacar que a Gaspetro foi vendida para um único grupo, o Mitsui Gás e Energia do Brasil, empresa estrangeira envolvida na operação Lava Jato. Enquanto os empresários brasileiros envolvidos na Lava Jato estão todos na cadeia, os estrangeiros estão livres e sendo favorecidos por vendas de ativos sem concorrência”.

 

Segundo a Reuters, a Petrobrás arrecadaria até US$ 1,5 bilhão com a entrega de Libra. Esse valor, de acordo com a mesma fonte, representa apenas 10% do que sua diretoria pretende alienar até o final de 2016.

 

“A Petrobras tem como meta alienar 15,1 bilhões de dólares até o fim do próximo ano, mas têm tido dificuldades para vender ativos em prospecções menos atrativas no Brasil e no Golfo do México. O presidente-executivo da estatal, Aldemir Bendine, disse ao Congresso brasileiro que a petroleira não será capaz arcar com as obrigações de sua dívida de mais de 130 bilhões de dólares e manter um plano de investimentos de 19 bilhões de dólares no ano que vem, a menos que atinja a meta de venda de ativos”, diz a matéria.

Conteúdo Relacionado