Notícias

Pedalada no Senado prejudica Petrobrás

Data: 27/08/2015 
Autor: Rogério Lessa

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), acolheu pedido do senador Otto Alencar (PSD-BA) e encerrou a comissão especial que teria 45 dias para debater o projeto de lei de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), que derruba a exigência de a Petrobrás atuar como operadora única dos campos do pré-sal. Com isso, o texto segue para votação no plenário, como desejavam os parlamentares entreguistas, favoráveis ao fim da exigência de participação mínima de 30% da companhia nessas áreas.

 

Os governadores do Rio, Luiz Fernando Pezão, e do Espírito Santo, Paulo Hartung, foram à Brasília participar da sessão, mas, pela terceira vez consecutiva, a reunião foi cancelada por falta de quorum. Com o fim da exigência de participação mínima da Petrobras nos campos do pré-sal, empresas privadas que atuam no setor poderiam também ser operadoras (líderes de consórcios).

 

 

O vice presidente da AEPET, Fernando Siqueira, alerta para o alto risco que a Petrobrás está correndo. “O PMDB já convidou o Serra para ser o candidato pelo partido em 2018. Portanto, apoia o projeto Serra. Já Renan, entregando o pré-sal e o País, fica bem com o cartel e com a mídia”, resume.

Conteúdo Relacionado

Não há conteúdo relacionado.

Tags

Não há tags relacionadas