Rio de Janeiro,
Notícias

Custo de extração no pré-sal é de US$ 9 o barril

Data: 06/05/2015 
Autor: Rogério Lessa

Fica cada vez mais fácil entender a intenção daqueles que desdenham da Petrobrás ou procuram alterar as regras que garantem à Companhia a posição de operadora única e participação de 30% em todos os empreendimentos no pré-sal. De acordo com a diretora de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes, o custo de extração de petróleo na camada pré-sal não para de cair e atingiu o patamar de US$ 9 o barril - abaixo da média da estatal, de US$ 14,6 por barril, e da média das empresas do setor, de US$ 15 por barril.

 

A executiva, que apresentou um panorama do pré-sal no almoço-palestra “Pre-Salt: What Has Been Done So Far and What is Coming Ahead” (“Pré-sal: o que já foi feito e o que vem pela frente”), nesta terça-feira (5/5), na Offshore Technology Conference 2015, em Houston (EUA), disse que a produtividade do pré-sal excedeu as expectativas e o custo de produção tende a cair ainda mais no futuro próximo. “Atualmente, a média de produção no pré-sal da bacia de Santos ultrapassa 25 mil barris de petróleo por dia (bpd). Cinco poços produzem, cada um, mais de 30 mil barris por dia. E os campos de Sapinhoá e Lula possuem poços em que a média de produção pode atingir 40 mil barris por dia”, informou.

 

Dez tecnologias pioneiras

 

Ainda na sessão sobre pré-sal, foram detalhadas as 10 soluções tecnológicas, decisivas para o sucesso da implementação dos projetos do pré-sal, e que levaram a Petrobras a ser premiada com a OTC Distinguished Achievement Award for Companies, Organizations, and Institutions, reconhecimento mais importante que uma empresa de petróleo pode receber como operadora offshore: 

 

1 – Primeira boia de sustentação de risers (BSR) – Boia que sustenta as tubulações que conduzem o petróleo ou o gás do poço no fundo do mar até a plataforma, aliviando a carga sobre esta. Permite a instalação dos risers antes mesmo da chegada da plataforma de produção.

 

2 – Primeiro riser rígido desacoplado em catenária livre - steel catenary riser (SCR) - Tubulação rígida que leva o petróleo ou gás do poço às plataformas de produção.

 

3 – Mais profundo steel lazy wave riser (SLWR), a 2.140m (a ser instalado no primeiro trimestre de 2015) - Outro tipo especial de tubulação por onde passa a produção de petróleo e gás dos poços até a plataforma, também instalada em águas mais profundas.

 

4 – Mais profundo riser flexível, a 2.140m - Tubulação que transfere o petróleo ou gás dos poços no fundo do mar para as plataformas de produção. Esta é a tubulação flexível em maior profundidade de água já instalada.

 

5 – Primeira aplicação de risers flexíveis com monitoramento integrado – Sistema que monitora em tempo real, pela primeira vez na indústria e através de fibras ópticas, a integridade da tubulação flexível que transfere óleo e gás do poço até a plataforma.

 

6 – Maior profundidade de água (2.103m) onde foi perfurado poço utilizando a técnica de pressurized mud cap drilling (PMCD) em sonda de posicionamento dinâmico - Poço em águas mais profundas já perfurado com a utilização desta técnica que é mandatória em cenários de perda severa de circulação durante sua construção.

 

7 – Primeiro uso intensivo de completação inteligente em águas ultraprofundas - Esta tecnologia permite a otimização do gerenciamento dos reservatórios, garantindo a seletividade de dois ou mais horizontes produtores atravessados pelo poço.

 

8 – Primeira separação de CO2 associado ao gás natural em águas ultraprofundas - 2.200 m - com injeção de CO2 em reservatórios de produção - Esta tecnologia permite separar o CO2 do petróleo e do gás natural, reinjetando-o nos reservatórios através de poços especiais, chamados poços de injeção, visando aumentar a produtividade dos poços.

 

9 – Mais profundo poço de injeção de gás com CO2 - 2.200m de lâmina d'água - Com esse poço a Petrobras bateu o recorde de profundidade de poço para injeção de CO2, visando evitar a emissão de CO2 e elevar a produção de petróleo e gás natural.

 

10 – Primeiro uso do método alternado de injeção de água e gás em águas ultraprofundas - 2.200m - A injeção de água e gás é utilizada para aumentar a produtividade dos reservatórios de petróleo e gás, mantendo-os pressurizados.

 

 

Conteúdo Relacionado

Tags

Petróleo Política Leilão Ciência e Tecnologia AEPET Aposentadorias Aposentados Leilão de Libra Campanha Salarial Educação EUA Greve Venezuela Economia Privatização Pré-sal Fundos de Pensão Faixa Livre Universidade Brasil Ucrânia PT Fernando Siqueira Silvio Sinedino Vila Autódromo STF Luis Nassif Petrobras Guilherme Estrella Paulo Passarinho Opep petroleo Colômbia Previdência Social leilões economia brasileira Cultura conteúdo nacional fundo social Ildo Sauer exportações desenvolvimento Modecon Desenvolvimento Sustentável pesquisa USP petróleo e desenvolvimento indústria do petróleo Eike Batista Ricardo Maranhão produtividade delação premiada Clube de Engenharia Eleições Terrorismo PNAD lobistas UFRJ ABI regime de partilha Raul Tadeu Bergmann José Carlos de Assis Paulo Brandão conselheiros fundos de pensão Momento político Felipe Coutinho Adriano Benayon PSDB Caso Celso Daniel Grécia Roberto Amaral Impeachment Momento econômico Maioridade penal Manifesto em defesa da Petrobras Prêmio OTC Fernando Brito Urnas eleitorais Desoneração fiscal Operadora única Greve dos bancários Situação dos médicos nos planos de saúde André Araújo Greve de professores Turquia Lei Greve da Eletrobras Petrobrás Ativos da Petrobras FNP Olimpíadas Petrobrás UERJ Cunha BR Distribuidora Bernardo Kocher Emanuel Cancella Edson Monteiro Samarco produção Drogas OSs 14 Razões Chernobil Taxa de juros Maluf Fundo Soberano Plano econômico Calamidade no Rio de Janeiro Pedro Pinho filme Rita Freire Partido novo Segundo turno Marcelo Freixo Vitória de Trump Estado do Rio da falência à prisão de seus moradores
Av. Nilo Peçanha, 50 - Grupo 2409
Centro - Rio de Janeiro-RJ CEP: 20020-100
Telefone: 21 2277-3750 - Fax 21 2533-2134
Compartilhe
AEPET - Associação dos Engenheiros da Petrobrás Desenvolvido por Arte Digital Internet