Notícias

Por que querem fazer a Petrobrás deixar de ser operadora única do pré-sal

Data: 26/02/2015 
Autor: Rogério Lessa

A Petrobrás como operadora única inibe os dois maiores focos de corrupção da produção mundial de petróleo, que são: 

 

1) o superfaturamento dos custos de produção, ou seja, todos os gastos com equipamentos, plataformas e outros insumos são superdimensionados porque a produtora é ressarcida desses gastos em petróleo, recebendo, assim, muito mais petróleo do que o devido; 

 

2) A medição fraudulenta do petróleo produzido. Em ambos os casos, a produtora vai ficar com um montante de petróleo muito acima do que teria direito, sendo que este montante será isento de impostos, de pagamento de royalties e participação especial, já que teoricamente não existe.  

 

A Petrobrás sendo operadora única, dificulta sobremaneira esse tipo de corrupção. Quanto à sua capacitação para essa função, a Companhia acaba de ganhar dois prêmios que atestam sua competência, o Offshore Technology Conference (OTC, considerado o "Oscar" da indústria do petróleo) e o Society of Petroleum Engineers (SPE, prêmio máximo da Sociedade Mundial dos Engenheiros de Petróleo).O controle dessas atividades é tão importante que o governo criou uma empresa estatal para fiscalizar essas atividades, que é a Pré-sal Petróleo S/A, mas a presidente Dilma Rousseff nomeou para a diretoria quatro indicados pela Shell. 


Conteúdo Relacionado