Em defesa da PETROBRÁS

A quebra do monopólio do petróleo no México

Data: 13/12/2013 
Autor: Fernando Siqueira

Desde o Governo Calderon, o cartel internacional do petróleo pressiona pela extinção do monopólio estatal exercido pela Pemex. A mais nova das irmãs, a Repsol, do grupo Rotschild, adquiriu redes de comunicação no México e comandou a campanha para essa quebra. Em 2008, convidado pela associação dos engenheiros da Pemex, estive na cidade do México e dei entrevista para diversos órgãos de comunicação como o jornal La Jornada e a TV CNN en español, para a jornalista Carmen Aristegui. Nesta entrevista mostrei que a quebra do monopólio no Brasil foi muito ruim para o país. Terminei dizendo que não era a Pemex que devia copiar a Petrobrás, mas ao contrário era a Petrobrás que deveria copiar a Pemex e retornar o monopólio. A entrevista teve boa  repercussão, atos públicos ocorreram em todo o país e o presidente Calderon recuou. Mas não desistiu e passou a fazer contratos com empresas privadas para produzir o petróleo. Além disto, o Governo passou a se apropriar cada vez mais dos lucros que a Pemex obtinha, chegando a se apropriar de 75% da renda atual da companhia.

 

Leia mais

Conteúdo Relacionado