Notícias

Presidente eleita promete reforço nas leis anticorrupção

Data: 27/10/2014 
Autor: Rogério Lessa

No dia seguinte após a reeleição de Dilma Rousseff à Presidência da República, os jornais permanecem cobrando um enfrentamento à questão dos supostos esquemas de corrupção, sobretudo na Petrobrás. Ainda com relação à Companhia, reivindicam a recomposição da Cide, que aliviaria o caixa da estatal e reforçaria a saúde das empresas que produzem etanol, hoje em “má situação”. 

Dilma reiterou intenção de combater a corrupção e a impunidade, mudando a legislação do país e reforçando mecanismos de controle. Prometeu diálogo com a oposição e a aprovação de leis mais rigorosas contra agentes públicos que enriquecem sem justificativa. 

A AEPET reitera seu compromisso com a apuração de quaisquer denúncias de corrupção na Petrobrás e lembra que também por iniciativa de seu presidente, Silvio Sinedino, que é representante eleito dos funcionários no Conselho de Administração da empresa, foi formada uma comissão de alto nível para apurar as denúncias. A referida comissão deverá apresentar relatório na próxima reunião do CA, prevista para o dia 31 de outubro. 

A AEPET é contra nomeações políticas em empresas controladas pelo Estado e apóia todas as alterações legais em prol de uma maior transparência nas atividades que envolvam dinheiro público, bem como o controle social sobre essas atividades. No caso da Petrobrás, Sinedino tem reiterado que pode ser necessário um aperfeiçoamento das auditorias internas, pois são inúmeras as denúncias de irregularidades em contratos.


Conteúdo Relacionado

Tags