Petróleo e Política

CNTE faz campanha para tirar nomes que homenageiam a ditadura

Data: 02/04/2014 
Fonte: Site da CNTE

CNTE lança campanha para mudar nomes de escolas que homenageiam colaboradores do regime militar

Há 50 anos o Brasil tornou-se refém da ditadura militar. Hoje, enquanto vítimas do golpe são esquecidas, escolas carregam o nome de pessoas que colaboraram para a queda do governo democrático e para a imposição de um regime de terror no país naquele fatídico 31 de março.

De acordo com o Inep, 976 escolas públicas têm nomes de presidentes daquele período que envergonha a história brasileira. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação quer celebrar a resistência da sociedade contra o estado de exceção e mudar esse número.

O site ditaduranuncamais.cnte.org.br é colaborativo e foi criado para destacar o retrocesso na educação brasileira e lembrar os trabalhadores perseguidos por um regime que cassou direitos individuais, coletivos e políticos, abusou da integridade física e psíquica de milhares de pessoas, impôs ideologias conservadoras à sociedade, perseguiu, prendeu, torturou, exilou e matou cidadãos e cidadãs, cujos crimes (muitos deles) ainda carecem de elucidação e/ou reconhecimento por parte do Estado.

A campanha inclui um amplo movimento de mudança de nomes de escolas que homenageiam agentes patrocinadores do Golpe e os ditadores de plantão. A ideia é propor projetos de iniciativa popular às Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores, após a realização de amplo debate com a comunidade escolar, a fim de legitimar o pleito.

O site explica como propor a mudança, incentivando a sociedade a rever as homenagens prestadas aos algozes do povo brasileiro que dão nomes, ainda, a praças, ruas, avenidas, estádios e ginásios esportivos Brasil afora.(Fonte: CNTE)

Conteúdo Relacionado

Tags

Petróleo Política Leilão Ciência e Tecnologia AEPET ALERJ Aposentadorias Leilão de Libra Leilão de Xisto Campanha Salarial Direitos Humanos Educação Meio Ambiente Greve História Justiça Manifestações Tortura Violência Venezuela Economia Saúde Gasolina Gás Energia Privatização Pré-sal Golpe Militar Benefícios Faixa Livre Xingu Cuba Apagão Governo Água Universidade Luz Filosofia Agrotóxicos Síria Medicina Médicos Ucrânia Ditadura Juros Carnaval Horto UPPs Dia da Mulher Empresários Ronaldo Tedesco ANIVERSÁRIO ROYALTIES Greve dos Servidores Universitários Aumento das tarifas crise financeira Chico Mendes Situação da Saúde STF Greve dos professores Universitários FA na Maré Petrobras Situação do Brasil hoje Racionamento Caso Pavão-Pavãozinho Paulo Passarinho Greve dos professores Greve dos servidores públicos Metrô Previdência Social Politica agrícola PIB pre-sal Brics Iraque PND Cultura fundo social Comissão da Verdade Polícia Militar Eleição José Augusto Ribeiro orçamento Ensino Eleições UFRJ Leonardo Boff Momento político Reforma política liquidação de ativos Petros Impeachment Mercado de trabalho Aniversário do Rio de Janeiro Momento econômico Samuel Pinheiro Guimarães CPI hídrico Maioridade penal Dia do Índio Reforma eleitoral Morte de Inês Etienne Romeu CPI Movimento dos trabalhadores no dia 29 Aposentadoria O Papa e o meio ambiente Política brasileira Leilão de petróleo CPI de ônibus Leilão de Libra Maracanã Greve de professores Turquia Despejo na Ilha do Governador Remoções Petrobrás Ato em defesa da Petrobras Energia elétrica Olimpíadas Assembléia Gail Tverberg Crise França Docentes Projeto de lei Conflito Câmara dos Deputados Lava-Jato UERJ Orçamento da União Paul Craig Roberts Alexander Main Rio de Janeiro Politica John Pilger Pátrica Educadora Olimpiadas impactos ambientais Marina da Glória Ensino Público Coreia do Norte Barcas Filme Flores Raras Governo Federal Golpe de 1964 e o Brasil de hoje José Antônio SIMÕES Michel Temer MP dos Portos Secretário de Educação Eletrobras Déficit fiscal Índios cidade Momento jurídico Greve da justiça Pedro Pinho filme PEC 241 Reforma do ensino médio Eurico Leonardo Victor Leonardo Momento Escola sem partido PEC 55 Donald Trump Base do Brasil na Antártica Finlândia Empresas que cometem ilícitos Marcha pela educação Sérgio Cabral Delta Poupança