Petróleo e Política

Petrobrás vende participações em áreas para a BP

Data: 06/01/2014 
Fonte: Agência Estado

PETROBRÁS VENDE PARTICIPAÇÕES EM ÁREAS PARA A BP

A Petrobrás vendeu participações em duas áreas exploratórias em 2013 à britânica BP, uma no Brasil e outra nos Estados Unidos. Nestas áreas houve  descoberta de petróleo em águas profundas, anunciadas em dezembro. Pelo menos nos EUA, a descoberta já foi declarada como relevante, num anúncio da BP feito apenas no exterior, no dia 18 de dezembro.

Um dia antes, dia 17 de dezembro foi anunciada a descoberta de petróleo no bloco negociado no Brasil, no litoral do Rio Grande do Norte (Bacia do Potiguar). Os negócios da Petrobrás com a BP em 2013 tiveram o primeiro comunicado em abril. A estatal brasileira anunciou a venda da participação em seis blocos no Golfo do México (EUA) operados pela BP. Recebeu por eles US$ 110 milhões, mais participação em um outro bloco nos Estados Unidos

A Petrobrás tinha uma fatia de 20% e deixou completamente os ativos, num prospecto chamado de Gila. Entre eles estava o bloco Keathley Canyon 93, a 480 de Nova Orleans, onde houve a "descoberta de óleo significativa", segundo a BP. No caso do ativo no Brasil, a Petrobrás reduziu participação em cinco blocos em dois contratos de concessão na Bacia do Potiguar, mas manteve a operação deles. A proposta de venda foi anunciada em julho de 2013, incluindo metade da concessão BM-POT-17 em julho de 2013.

O negócio ainda aguarda aval da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Uma vez concluída a negociação, a Petrobrás, que tinha 80% da concessão em questão, passará a ter 40%. A Petrogal tem os 20% restantes. O petróleo foi encontrado durante a perfuração de um poço ainda não concluído, informalmente chamado de Pitu, a 55 km da costa do Estado do Rio Grande do Norte. É o segundo poço perfurado no local, segundo a Petrobrás.

Geralmente são necessários pelo menos três poços para confirmar publicamente se há petróleo em quantidade suficiente que justifique sua exploração, o que não costuma levar menos de dois anos. "Encontrar petróleo é sempre uma boa notícia, neste caso é importante como descoberta. Mas o potencial vai depender de novos poços e avaliação posterior. Um poço só nunca é representativo da estrutura geológica como um todo", disse o geólogo e consultor da JForman Consultoria, John Forman.

Forman especula que a Petrobrás pode ter decidido vender parcialmente os blocos para repartir o risco geológico - investir e não encontrar óleo. A Petrobrás banca os custos referentes à participação e poderá fazer um reajuste retroativo, quando houver a aprovação da ANP.

A companhia afirmou via assessoria que faz parte da gestão de portfólio da empresa comprar e vender participações, como é o caso da bacia do Potiguar, onde está previsto o desenvolvimento de um conjunto de atividades de aquisição de dados geofísicos e geológicos, além da perfuração de poços. "O objetivo é sempre manter um portfólio balanceado, e para isto a empresa busca diversificá-lo, diminuindo sua exposição ao risco exploratório", disse a empresa.

As vendas fizeram parte de uma série feita pela Petrobrás em 2013 para levantar recursos para a área do pré-sal. Os desinvestimentos também foram essenciais para reforçar o caixa da companhia, diante das perdas bilionárias com a defasagem há três anos no preço de venda de diesel e gasolina.

A maioria das vendas em 2013 foi feita no exterior. Elas somaram, até outubro (último dado disponível), US$ 4,3 bilhões em ativos. Além de reforço de caixa, a presidente Graça Foster destacou em agosto passado que a Petrobrás deixou de ter que investir US$ 5,2 bilhões ao se desfazer dos ativos.(Agência Estado)

Conteúdo Relacionado

Tags

Petróleo Política Óleo Leilão Greve dos Petroleiros Ciência e Tecnologia AEPET Aposentadorias Aposentados Leilão de Libra Leilão de Xisto Gás de Xisto Campanha Salarial Crise na OGX Direitos Humanos Direitos Trabalhistas Desigualdade Social Educação Meio Ambiente Europa EUA Guerra Greve História Justiça Manifestações Mensalão Mercosul Transporte Tortura Terceirização Violência Venezuela Economia Saúde Gasolina Engenharia mobilidade Gás Energia Amazônia Pré-sal Refinaria Benefícios Faixa Livre Xingu mst Comperj Dívida Pública Cuba Governo Água Universidade Luz Irã Selic Emprego Trabalho Síria Medicina Médicos Argentina Brasil Ucrânia rádio PCB Juros Protesto Carnaval PSTU PT Greve dos Garis Plataforma UPPs Biografia PIDV processos ações Heitor Manoel Pereira Fernando Siqueira Diomedes Cesário Silvio Sinedino Ronaldo Tedesco Diretoria ANIVERSÁRIO Diretoria AEPET ROYALTIES CPI dos ônibus Pasadena Petrobrás na berlinda Força Armadas nas favelas do RJ segurança pública SÓCIO STF CPI da Petrorás sindipetro francisco soriano O Brasil hoje TKCSA libra Economia da América Latina João Victor Campos Graça Foster Petrobras Situação da economia Superfaturamento da Copa e da Olimpíada do RJ Situação do Brasil hoje Pedro Celestino Pereira Paralização da rede estadual Paralização dos prof. da rede municipal Greve dos professores Opep Sandra Quintela Previdência Social PIB Pesquisa eleitoral Psol pre-sal leilões investimentos Brics corrupção economia brasileira O GLOBO neoliberalismo reservas Porto Açú Eleições na AEPET desenvolvimento Comissão da Verdade China Desenvolvimento Sustentável geopolítica presidenciáveis preços inflação plebiscito Polícia Militar preço dos combustíveis Ricardo Maranhão Anistia carta aos presidenciáveis Debate Brasil delação premiada Fenaspe Clube de Engenharia Eleições Facebook Ficha limpa Shell Professores ONU correção do FGTS Petrobrás operadora única Arábia Saudita Escobar César Benjamin Paulo Metri Corrupção na Petrobrás Dilma Rousseff Emídio Rebelo Filho Política Federal Momento político Felipe Coutinho Defesa da Petrobrás STJ Reforma política Anselmo Gois Edital de convocação diretoria 2015 - 2017 Monopólio Atentado na França Movimento em Defesa da Petrobrás Grécia Aliança pelo Brasil liquidação de ativos Petros Assembleia de acionistas Momento econômico Planos de saúde Maioridade penal Conselho Deliberativo AEPET Reforma eleitoral AEPET Direto PDT Reforma Política AEPET apresenta 14 razões em defesa da Petrobrás como operadora única do pré-sal Operadora única Greve na ADUFRJ Audiência pública sobre o documento da AEPET sobre o pré-sal Reforma da Previdência Troca-troca de partidos EBSERH Violência contra professores Ocupação na Câmara Conselho Universitário- EBSERH Novos partidos Governo Vargas Senado PSB Espionagem Greve dos bancários Situação dos médicos nos planos de saúde Progrma Mais Médicos Ocupação da Câmara dos Vereadores Política brasileira Leilão do Pré-sal Leilão de petróleo Esilio de Snowden CPI de ônibus Leilão de Libra Programa Mais Médico Site do Brasil nunca mais Porto do Açu Greve de professores CPI ensino particular Papa Despejo na Ilha do Governador Situação da China Situação da Grécia Pré-sal no Senado Desinvestimento da Petrobras Vendas de aditivos da BR Vendas de ativos da BR Greve da Eletrobras Ativos da Petrobras Ato em defesa da Petrobras Congresso Dívida Paralização Votação Carta Capital Assembléia Homenagem Aldeia Maracanã Seminário Petrobrás Epaminondas de Souza Mendes Economia Mundial Lava-Jato Capitalismo UERJ Veto Servidor público Equador Ministério do trabalho Troca de partido do PSOL para a REDE Rio de Janeiro Politica Conflitos em Campos Documento da AEPET sobre proposta de José Serra Drogas crise politica José Serra Alex Prado Momento ´jurídico Eldorado-Carajás CLT saúde socialismo Pastor Polícia Livro sobre a UH Pedro Pinho filme PEC 241 Caramuru Arnaldo Jordy Situação do estado do Rio Assembleia AEPETV Dorodame Moura Leitão Abril vermelho Caso Cachoeira Osvaldo Neves Liquigás Frente Nacionalista Momento polítoco do Brasil Situação econômica do Brasil Redução da taxa de juros